domingo, 24 de fevereiro de 2013

Oficina de Teatro Aplicado


 Teatro Aplicado... Isso existe?


O objetivo é desenvolver habilidades como: espontaneidade, imaginação, observação, relacionamento social, contribuindo a modificar atitudes pessoais e comportamentos e aumentando nossa competência comunicativa. 

Na Vida como na Arte! 

Como? 


Através de técnicas, exercícios e jogos que, em sua maioria, provém do teatro e da formação do ator, e nos auxiliam de uma forma lúdica a perceber nossos pontos fracos e fortes, a "ver" o outro e a nos deixar olhar, aproveitar ao máximo aqueles recursos expressivos que todos temos, mas que muitas vezes desconhecemos. 

Todos somos capazes de atuar, mesmo que não seja num palco. 


Para quê? 

-  Para adquirir segurança, através do controle da respiração e do relaxamento corporal. 
-  Para aumentar nossa capacidade de comunicação e nosso poder de persuasão.
-  Para (re) conhecer nossa imagem em face aos necessários contatos com público. 
-  Para nos divertirmos que ninguém é de ferro! 



Oficinas de Teatro Aplicado


Todos somos capazes de atuar, ainda que o objetivo não seja o espetáculo. A criança, livre ainda, se movimenta entre o espaço privado e o público, entre corpo e cabeça, entre conhecido e desconhecido com uma soltura e uma descontração, tão sem medo ao ridículo, de "não agradar", que nós, adultos, invejamos. E é assim que aprende, descobre inventa. 

O jogo dramático revela-se como uma grande possibilidade de transcender a rotina, os limites e as amarras do cotidiano. A sua finalidade é resgatar e reunir novamente o adulto-preso e a criança-livre que há dentro de todos nós. 

E isso tudo tem muito pouco a ver com "talento"... O que chamamos de talento talvez seja apenas uma maior capacidade de experienciar, de se envolver e penetrar no ambiente em todos os seus níveis: físico, intelectual e intuitivo. 

Desde este ponto de vista, é no aumento desta capacidade individual que a infinita potencialidade de uma personalidade pode vir à superfície. Desses três níveis, normalmente - o intuitivo, o criativo - vital para a aprendizagem e o desenvolvimento de competências  é negligenciado, uma vez que a intuição é tida como um dom, uma força mística, pertencente apenas a um grupo de "privilegiados". 

No entanto, quem de nós não teve momentos em que a resposta certa simplesmente surgiu "do nada"? Em que fizemos a coisa mais adequada sem 
pensar? 
O intuitivo só pode responder no imediato - no aqui e agora - na improvisação, no momento de espontaneidade, que é quando estamos livres para atuar e nos interrelacionarmos com o mundo e com os outros. 

Esta é a proposta desta Oficina de Teatro Aplicado, tornar técnicas teatrais e jogos dramáticos tão intuitivos que possam ser descobertos, combinados, aplicados pelos participantes, liberando a sua capacidade criadora, seu pessoal, único e múltiplo modo de expressão.

Lota Moncada 

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Teatro aplicado, uma aproximação - Lota Moncada

Teatro Aplicado é um nome que gosto para nomear o que faço, as oficinas que oriento. Técnicas e exercícios provenientes da formação do ator, dramatizações, jogos, todo um universo que provém do teatro e que "aplico" a outras esferas de atividade, a grupos de não-atores.

Temos tantas personagens que vestir, que inventar, que mostrar! E muitas vezes, nem mesmo percebemos os muitos recursos que também temos.
É quando o Teatro Aplicado surge como uma forma de aprendizagem, um sistema lúdico, um "jogo a sério", que nos leva a descobrir, combinar e desempenhar melhor nossos múltiplos papéis na vida.
Nos ajuda a criar realidade... 

Charles Chaplin, para a página oficial
em inglês, clique na imagem



Também gosto da personagem Carlitos, sua expressiva ternura, sua sensibilidade à flor de pele. Uma imagem indissoluvelmente ligada à criatividade e à genialidade. Por isso escolhi Chaplin, como referência respeitosa e respeitada, de um universo, ao mesmo tempo lírico e cotidiano...